Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Sílvio César

Entrevista publicada em novembro de 2010 na Zona Norte.

Simpático bate-papo com o artista, que além de cantor e compositor de grande sucesso, com cerca de 30 discos gravados em 50 anos de carreira, também atuou como galã em filme do cinema nacional;

Sílvio César, cantor, compositor, hoje um dos diretores de um órgão arrecadador de direitos autorais, Socinpro, concedeu entrevista ao CORREIO CARIOCA, onde relatou um pouco de sua brilhante trajetória artística. Simpático e gentil atendeu à equipe com bastante fidalguia e cordialidade. Confira a entrevista exclusiva:

Correio Carioca - Qual é o seu nome verdadeiro e o local de seu nascimento?
Sílvio César - Meu nome é Sylvio Rodrigues Silva e nasci em Raul Soares, estado de Minas Gerais.

Seu nome artístico é Sílvio César. Como surgiu a ideia de criar este nome?
Foi uma tentativa de preservar meu nome civil Sylvio Rodrigues Silva, que eu pretendia utilizar como advogado, depois de me formar na Faculdade Nacional de Direito, onde estudava, na época.

Com que idade você percebeu sua tendência para a música?
Desde cedo, no convívio com a família, todos com tendências musicais.

Sabe-se que você é formado em direito. Chegou a exercer a profissão?
Nunca exerci a profissão de advogado.

Como e onde você iniciou a carreira artística?
Em Juiz de Fora, na Rádio PRB-3.

Você foi “crooner” de algum conjunto?
Sim, fui vocalista (com muita honra) do Conjunto Ed Lincoln.

Além da composição musical “Pra Você”, de sua autoria, quais as outras que também fizeram sucesso na sua interpretação e na de outros cantores?
Todas as minhas canções foram gravadas por mim. Algumas conseguiram sucesso nas vozes de outros cantores, como, por exemplo, Roberto Carlos (“O moço velho”), Alcione (“Verde e Rosa”), Pery Ribeiro (“O que eu gosto de você) e outros.

Cite alguns fatos pitorescos de sua carreira.
Foram tantos, que será difícil citar algum.

Quais são seus principais parceiros?
Tive poucos (e ótimos) parceiros, como, por exemplo Ed Lincoln, Sérgio Carvalho, José Roberto Bertrami e Roberto Menescal.

Quantos discos você gravou?
Aproximadamente 30 discos.

Você participou como galã e cantor no cinema nacional?
Participei como ator em apenas um filme: “Na onda do Ié Ié Ié”, com Renato Aragão e, em outros dois, “Mineirinho - vivo ou morto” e “Essa gatinha é minha”, escrevendo a trilha sonora.

A partir de algum filme despontou alguma música para o sucesso?
No filme “Na onda do Ié Ié Ié” despontou a música Mônica, escrita em parceria com Ed Lincoln.

Com que artistas famosos você contracenou?

Em 50 anos de carreira tive a honra de contracenar com artistas como Chico Anysio, Bibi Ferreira, Renato Aragão (já citado), Ronald Golias, Jô Soares, etc. Afinal, são 50 anos!...

Você ainda se apresenta em shows?
Você gostaria de me convidar para fazer algum show?

Gostaria de divulgar algum lançamento?

Nos últimos três anos gravei dois álbuns e um DVD, com canções exclusivamente de minha autoria, letras e músicas. A loja Modern Sound em Copacabana tem pra vender.

 



 
 
« veja outras entrevistas
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco