Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Paulo Cintura

Entrevista publicada em julho de 2013

Issaaaaaa! Cheio de Energia !

Confira entrevista exclusiva com Paulo Cintura, ícone da saúde na televisão com marcante presença em programas humorísticos.

Com muita alegria, Paulo sempre apresentava mensagens de cuidados com a saúde em programas humorísticos.



Correio Carioca: Você é professor de educação física?
Paulo Cintura: Não, essa é uma dúvida que muitos têm. Na realidade sou fisioterapeuta, especializado em cinesioterapia assistida.

Você já trabalhou em academias de ginástica?
Sim, trabalhei em academias durante toda minha vida profissional.

O que você acha da educação física nas escolas?
Sou a favor, tem que ter sempre. O esporte e a malhação dão outro impulso ao ser humano.

O que você recomenda para uma saúde perfeita?

Não comer açúcar, sal e farinha branca. Não ter vícios, não ingerir álcool. Rir muito, namorar bastante, mas nunca se casar (risos).

Como você começou na televisão?
Eu já participava de programas de ginástica no rádio e depois fui para a TV para também apresentar programas de ginástica. Posteriormente participei de outros trabalhos na televisão.


Como o personagem Paulo Cintura foi criado?
Aos 13 anos eu já tinha praticava exercícios e tinha muitos músculos, mas a minha cintura era fina. O apelido acabou pegando e virou minha marca.

Como foi criado o popular jargão “saúde é o que interessa, o resto não tem pressa”?
Saiu naturalmente, eu trabalhava na ABBR e fazia faculdade. Ficava esperando abrir o sol para poder pegar onda e dizia para os colegas: “saúde é o que interessa, o resto não tem pressa”.

Em quais programas você atuou além das escolinhas?
Na novela “O Outro” (Globo), “Vídeo Clipe” (Record), em programa de ginástica e na novela “Tudo em Cima” (Manchete), além de programas de ginástica no rádio, gravação de disco de ginástica e disco cantando a Melô da Saúde. Também sou detentor do prêmio internacional de ecologia e energia atômica pela Eletro Nuclear.

Como era a Escolinha do Professor Raimundo?

Atuei na Escolinha durante quatro anos dos cinco de sua existência. Em razão de só ter grandes comediantes, havia muito improviso. Era um paraíso.

Seu personagem na Escolinha do Gugu era semelhante ao que era apresentado na do Professor Raimundo?
Era igualzinho. Na verdade eu não sou personagem, sou o próprio Paulo Cintura.

Com quais colegas você mais gostava de atuar nas escolinhas?

Eliezer Motta (Batista), Iran Lima (Cândido Manso), Orlando Drummond (Seu Peru), Brandão Filho (Sandoval Quaresma), Cida Mendes (Concessa), Mary Alexandre (Marilyn Brasil), Pedro Manso e muitos que já morreram.

Deixe uma mensagem para o leitor.
Não fume, não beba álcool nem mesmo cerveja, ria bastante, faça muito exercício, namore bastante, tenha muitos amigos e principalmente tenha um bom coração, seja generoso e nunca se esqueça das necessidades do próximo.



 
 
« veja outras entrevistas
 
 
 
 
© Correio Carioca  -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco